Existem fatores que estão relacionados ao aparecimento do câncer de ovário. Dentre eles, podemos citar os seguintes determinantes: genéticos, hormonais e ambientais. Convém ressaltar que aproximadamente 90% dos casos de câncer de ovário não apresentam fatores de risco. Os outros 10% dos cânceres de ovário apresentam um elemento genético ou familiar. A história familiar é o fator de risco mais importante.

É muito comum que as mulheres apresentem cistos no ovário, o que não deve ser motivo para pânico. O perigo só existe quando os cistos são maiores que 10 cm e possuem além de áreas sólidas também áreas líquidas. Nesse caso, a cirurgia é o tratamento mais indicado.

O câncer de ovário é um tipo de câncer que apresenta alta taxa de letalidade, principalmente porque o diagnóstico geralmente é tardio. A grande maioria das pacientes com câncer ovariano não se enquadra em nenhum grupo de risco. Os métodos preventivos disponíveis no momento não são plenamente confiáveis, por isso mesmo é fundamental estar sempre alerta para a possibilidade deste câncer. O tratamento do tumor no estágio inicial permite cura na maioria das pacientes.

Dentre os fatores de risco mais comuns associados ao câncer de ovário podemos citar:

a.História Familiar

Mulheres com parentes próximos como mãe, irmã ou filha que tiveram câncer de ovário, apresentam mais risco de desenvolver esse tipo de tumor.

b.História Ginecológica

Mulheres que nunca engravidaram têm mais chance de ter câncer de ovário. E quanto mais vezes uma mulher engravida, menor é o seu risco de desenvolver uma neoplasia ovariana. A amamentação também protege contra o câncer de ovário. Mulheres que fizeram ligadura de trompa ou histerectomia , isto é, retirada cirúrgica do útero também têm menos chance de ter esse tipo de câncer.

c. Uso de Medicações

Algumas mulheres que utilizam medicações para infertilidade, têm um maior risco para ter esse tipo de tumor.

O uso de anticoncepcional oral protege contra o câncer de ovário.

d. Idade da mulher

Mulheres com idade superior a 50 anos têm mais chances de desenvolver esse tipo de câncer, por isso o acompanhamento médico é fundamental.

e. Terapia hormonal

A terapia de reposição hormonal aumenta o risco de câncer de ovário. Neste caso, as mulheres devem fazer com freqüência exames ginecológicos e outros exames de imagem que controlam as alterações nos ovários. O intervalo entre um exame e o outro deve ser discutido com seu médico.

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top