Delegados levarão propostas do território de identidade para a conferência estadual, que acontecerá em Vitória da Conquista


Entre os dias 14 e 15 de outubro, foi realizada em Porto Seguro a Conferência Territorial de Cultura, etapa da IV Conferência Estadual de Cultura da Bahia, que acontecerá em Vitória da Conquista, de 30/10 a 03/11.

O evento reuniu representantes de diversos municípios do Extremo Sul do Estado: Alcobaça, Belmonte, Caravelas, Eunápolis, Guaratinga, Ibirapuã, Itabela, Itagimirim, Itamaraju, Itanhém, Itapebi, Jucuruçu, Lajedão, Medeiros Neto, Mucuri, Nova Viçosa, Porto Seguro, Prado, Sta. Cruz Cabrália, Teixeira de Freitas e Vereda, com o propósito de eleger delegados para levar as propostas do território para a conferência estadual, que tem como principal objetivo ouvir a sociedade para construir as políticas culturais, democratizando a ação do Estado nesse campo, tendo em vista que será pautado pelas demandas apresentadas pelos territórios de identidade. A iniciativa se coaduna com o Plano Nacional de Cultura, aprovado pelo ex-presidente da República Luís Inácio Lula da Silva em 2010.



Abertura

A abertura, no Centro de Cultura, foi iniciada com a execução do Hino Nacional Brasileiro pela Orquestra Sinfônica do Descobrimento (OSD), um projeto social que proporciona aulas de música e canto para cerca de 850 crianças carentes e que é apoiado pela Prefeitura Municipal de Porto Seguro e patrocinado pela Petrobras e pelo Criança Esperança, da Rede Globo.

Em seguida, foi apresentada uma dança ritual dos índios pataxós da Aldeia Velha. Posteriormente, ocorreram as apresentações de um show de marionete, com Políbio José, de Itanhém; do Grupo de Música Iasa, de Santa Cruz Cabrália; do Grupo de Zouk de Porto Seguro, com a dupla Kleidson e Iara, e da técnica circense Cecília Noemi, do distrito de Arraial d´Ajuda.

A Mesa de Honra foi composta pelas seguintes autoridades: secretária municipal de Governo e Comunicação, Sandra Rizo, representando o prefeito Gilberto Abade; secretário estadual de Cultura, Antonio Rubim, e representante do Ministério da Cultura, Mônica Trigo, secretário interino de Cultura, Jorge Luiz Moreira; gerente da Superintendência Indígena, Luzia Pataxó; coordenadora Afro da Secretaria de Educação, Gilmária Menezes. O vereador Marcos Rodrigues também esteve presente.


Assinatura do Acordo Federativo com o Município

A representante do Ministério da Cultura informou que o governo federal irá assinar Acordo Federativo para a cultura com o município de Porto Seguro. Segundo Mônica Trigo, a construção das metas do Plano Nacional de Cultura, que envolve a participação dos municípios, passa pela discussão de temas como o Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac), diálogo com os municípios e descentralização da atuação do Estado nesse campo. “A partir das conferências, continuaremos a política de Estado, políticas públicas de cultura e marcos regulatórios”, explicou.

O secretário estadual de Cultura explanou que uma das metas da Secretaria de Cultura da Bahia (Secult/BA) é focar nas conferências estadual, territoriais e setoriais. Antonio Rubim enfatizou que o órgão visa acompanhar o planejamento do Estado nos Planos Territoriais e também que tais eventos objetivam subsidiar esses planos. “Analisaremos as demandas políticas que este território propõe e as informações que obtivermos irão balizar as nossas ações nesse sentido”, ressaltando que Porto Seguro tem peculiaridades, uma vez que é o berço do Brasil e sintetiza as culturas que formaram a nação, como a indígena, a africana e a portuguesa.


Secretária de Governo destacou fomento à cultura

A secretária de Governo e Comunicação da Prefeitura de Porto Seguro manifestou imensa satisfação pelo fato da cidade ter recebido o evento. De acordo com a secretária, a expansão e o desenvolvimento da cultura tem sido uma marca da atual administração municipal. “Todas as atividades de fomento nesse setor estão sendo abraçadas pelo Executivo. A cultura é uma das ferramentas para a evolução e valorização de um povo, porque a cultura é o único bem que quando se divide só se multiplica, e lutaremos para que isso seja uma constante em nosso municipio".

O secretário interino de cultura do município considerou que as pessoas foram a essência do evento, fazendo alusão aos delegados dos municípios que formam o território de identidade da Costa do Descobrimento, falou da necessidade de se formar agentes culturais e torná-los aptos para captar recursos. Para ele, uma política cultural municipal se faz necessária, alicerçada com recursos humanos, estruturais e financeiros. “Não podemos nos distanciar das nossas raízes, da nossa identidade”, afirmou.



Porto Seguro elege delegado para conferência estadual

Já na sede do Instituto Federal da Bahia (IFBA), foi feita a eleição dos delegados que representarão a sociedade civil e o poder público em Vitória da Conquista, tendo o seguinte resultado: Jaco Galdino, de Caravelas; Lucas Nicácio Nascimento, de Porto Seguro, e Gerson, de Eunápolis, foram escolhidos delegados da sociedade civil e Marizete, de Alcobaça, delegada do poder público.

Porto Seguro, pela primeira vez, terá um representante numa conferência estadual de cultura, o que representa um grande avanço para a valorização e divulgação dos aspectos culturais da região, bem como para a atração de investimentos e parcerias com órgãos governamentais e entes privados.

Lucas Nascimento é integrante do Instituto Cultural Brasil Chama África, que atua na promoção da igualdade racial, do Conselho Municipal de Saúde e também é professor do Projeto Arco-Íris. Ele ainda é membro do Grupo Gestor Para Elaboração do Plano de Cultura da Bahia, juntamente com a gerente de Assuntos Indígenas de Porto Seguro, Luzia Pataxó. Nascimento se declara bastante satisfeito por representar o município. “Será uma conferência importante, onde poderemos exercitar a democracia, sendo agentes de mudanças”, disse.

Pedro Ivo Rodrigues
Fotos: João Cordeiro
Assessoria de Imprensa – Prefeitura de Porto Seguro

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top