Debates e palestras discutiram necessidades e conquistas no tratamento dos pacientes
A Prefeitura de Porto Seguro, por meio da Secretaria de Saúde/Coordenação de Saúde Mental, promoveu uma discussão sobre os avanços e os desafios da área. A iniciativa marcou a passagem do Dia Mundial da Saúde Mental (11 de outubro), e reuniu médicos, enfermeiros, psicólogos, farmacêuticos, fisioterapeutas, assistentes sociais, técnicos de enfermagem e colaboradores dos CAPs (Centros de Atenção Psicossocial) do município. O encontro teve como tema “O grande impulso: investir na Saúde Mental” e foi realizado no auditório do Hotel Shalimar.

A coordenadora de Saúde Mental de Porto Seguro, apresentou a estrutura e os serviços do CAPs II e CAPSad (álcool e outras drogas). Citou as conquistas mais recentes, como o Ambulatório de Saúde Mental, que atende a grande parte do sofrimento psíquico menos grave, também atendido pela Atenção Básica (como queixas psicossomáticas, abuso de álcool e outras drogas, transtornos de ansiedades menos graves) e falou sobre os benefícios que esses espaços proporcionam aos pacientes, no CAPSad, por exemplo, utilizando como estratégia a redução de danos e abstinência que se dá durante as ações cotidianas; auxiliando o desenvolvimento dos projetos terapêuticos individualizados de cada usuário trazendo a proposta de transformação. Salientou a necessidade de articular parcerias com outras instituições a fim de favorecer a criação de um sistema de redes com o objetivo de otimizar a qualidade dos serviços prestados.

Articulação da Saúde Mental com outros setores

Para falar sobre “A Transversalidade na Saúde Mental”, foi convidada a técnica da equipe da Gestão do Cuidado, da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), Vilênia Maria Gomes dos Santos. A diretora explicou que é necessário criar formas de articulação de ideias, práticas e saberes, para garantir a atenção integral dos pacientes e usuários de Saúde Mental. “Há que se fazer uma conexão entre setores, justiça, assistência social, trabalho, lazer, cultura, esporte, prevenção e promoção da cidadania.” Vilênia Gomes enfatizou, ainda, que o fortalecimento do trabalho articulado, a integração da Saúde Mental e Atenção Básica (setores da saúde pública) envolvem acolhimento geral, ainda que a primeira seja responsável por algumas especificidades.

Humanização na modernidade

A psiquiatra e psicanalista Manoelita Dias dos Santos palestrou sobre “Saúde Mental na Modernidade”. Citou desafios, mas afirmou que excelentes resultados estão sendo alcançados dentro da saúde pública. “Ainda existe discriminação, mas está diminuindo. Hoje as pessoas estão mais esclarecidas. Humanização, medicamentos mais adequados, relacionamento familiar e acolhimento são, atualmente, os pilares do tratamento”, frisou.

Os profissionais presentes participaram, ainda, de debate dos temas: “Saúde Mental: Como vai a sua?” e “Existe Saúde, sem Saúde Mental?”.



Alexandra Soares
Assessoria de Comunicação
Prefeitura Municipal de Porto Seguro

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top