Entre os dias 31/10 e 04/11, está sendo realizado em Porto Seguro o V Simpósio do Papaya Brasileiro, com o tema Inovação e Sustentabilidade, no Náutico Porto Hotel e Convention Center.

O evento tem como finalidade abordar os avanços tecnológicos na cadeia produtiva do mamão, sendo um fórum de integração com vistas à promoção de um intercâmbio produtivo com todos os segmentos envolvidos nesse mercado.

A solenidade de abertura, no dia 31, por volta das 19 horas, foi iniciada com a execução do Hino Nacional Brasileiro, pela Orquestra Sinfônica do Descobrimento (OSD), um programa social que proporciona aulas de música e canto para 850 crianças, apoiado pela Prefeitura Municipal de Porto Seguro e patrocinado pela Petrobras e pelo Criança Esperança, da Rede Globo.

Autoridades presentes

Para compor a mesa de honra, foram convidados: o prefeito Gilberto Abade; o secretário de Agricultura do Estado da Bahia, Eduardo Sales, representando o governador Jaques Wagner; o chefe-geral do setor de Mandioca e Fruticultura da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Domingo Haroldo Reinhardt; o presidente da Sociedade Brasileira de Fruticultura (SBF), Abel Rebouças São José; o pró-reitor da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Raimundo Bonfim dos Santos e o diretor-geral da Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), Paulo Emílio Torres.

Estiveram presentes vereadores, secretários municipais agricultores e estudiosos do assunto. O Porto Seguro Convention Bureau foi representado pela sua presidente, Patrícia Martins, e o Sindicato dos Hotéis, Bares e Restaurantes do Extremo Sul da Bahia (Sindhesul) foi representado por Paulo César Magalhães.

Conferências com pesquisadores internacionais

O presidente do simpósio, Jorge Loiola Dantas, enfatizou que a cultura do mamão, pela sua importância econômica, social e nutricional, merece um evento de peso. Ele destacou que Porto Seguro é a cidade que mais produz a fruta na Bahia. “A programação foi elaborada visando enfocar aspectos científicos e tecnológicos nessa área. Pesquisadores da Holanda, EUA e da Índia, nosso maior concorrente, farão exposições dos assuntos pertinentes de como reduzir os custos de produção sem perda da qualidade, falta de qualificação profissional da mão-de-obra e aperfeiçoamento do processo produtivo”.

O presidente da SBF ressaltou o apoio da prefeitura na promoção do evento. Abel Rebouças São José frisou que a cultura do mamão atravessa um período de crise, que deve ser aproveitado como uma oportunidade para discutir os problemas e as possíveis soluções.

O chefe-geral do setor de Mandioca e Fruticultura da Embrapa disse que não se pode pensar em sustentabilidade sem partir do pressuposto da inovação. “A Embrapa tem que gerar novas tecnologias, em parcerias com universidades como a UESC e a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)”, salientando que a região do Extremo Sul tem uma importância peculiar para a produção da papaia, assim como o Estado do Espírito Santo.

Prefeito Gilberto Abade falou da necessidade de garantias aos produtores

O prefeito Gilberto Abade declarou ser justo que os produtores brasileiros do mamão venham ao município, uma vez que é um pólo reconhecido pelo mercado internacional. “Tenho uma grande satisfação de estar recebendo este simpósio, em parceria com o Porto Seguro Convention Bureau, uma entidade que atua na captação de eventos. O mamão papaia é uma preciosidade, até pelo seu valor medicinal, tendo em vista que auxilia o aparelho digestivo”, complementando que a despesa do produtor, incluindo os gastos com máquinas e defensivos, é elevada, mas que caminhos alternativos devem ser trilhados para se equilibrar a receita. “O protecionismo não é bom para país nenhum, no entanto os agricultores devem contar com um mínimo de garantias”.

O secretário estadual de Agricultura parabenizou o prefeito pelo apoio ao simpósio. “Visitamos muitos municípios e não vemos nada parecido com o que a prefeitura fez aqui hoje”, explicando que o Brasil é o terceiro produtor mundial de frutas, com exportações na ordem de R$ 32 milhões, sendo que a Bahia ocupa o segundo lugar no ranking nacional. “O nosso estado é um grande produtor de frutas, como a laranja, a banana, o abacaxi, a uva, a manga, o mamão, etc. O governador está disposto a ajudar no que for possível aos produtores, já que a agricultura gera emprego e renda para a população, favorecendo a inserção social”, comunicou.

Pedro Ivo Rodrigues

Fotos: João Cordeiro

Assessoria de Imprensa – Prefeitura de Porto Seguro

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top