Destino turístico destacado no litoral sulbaiano, o município de Porto Seguro teve seu sistema de esgotamento sanitário ampliado, passando a cobrir 90% da cidade. A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) investiu R$ 14 milhões na obra.
Isso permite o tratamento e a destinação adequada aos esgotos gerados em parte da Orla Norte e nos bairros de Areal, Casas Novas, Nilo Fraga, Porto Alegre I, Porto Alegre II, Cambolo, Ubaldinão e Sapoti.
Foram implantados mais de 54 km de tubulações em diâmetros variados, 11 estações elevatórias (conjuntos de motor-bomba) e 2.660 ligações domiciliares, das quais mais de 900 já foram totalmente executadas.
A estação de tratamento de esgotos também foi ampliada, ganhando quatro novas lagoas de estabilização e uma de sedimentação, além de maior eficiência na remoção da carga orgânica dos efluentes domésticos.
Depois de tratados, seguem por gravidade até o Rio Buranhém, sem causar riscos ao meio ambiente. O cuidado com a destinação correta dos efluentes não é de responsabilidade exclusiva da Embasa.
De acordo com a Lei Estadual 7.307/98 e o Decreto Estadual 7.765/00, o dono ou morador do imóvel é obrigado a fazer a ligação do imóvel à rede pública de esgotamento sanitário, num prazo de até 90 dias a partir da notificação de disponibilização do serviço.
No caso de Porto Seguro, o serviço foi concluído em setembro e o prazo para ligação à rede encerra-se neste mês. O morador pode fazer a ligação por conta própria, sob supervisão de técnicos da Embasa, ou autorizar a empresa a executar o trabalho.
Fonte: A Região

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top