Jornalista, escritor, ilustrador, dramaturgo, fabulista, calígrafo, tradutor de Shakespeare, Molière e Brecht, comediógrafo, cenarista, pensador, adaptador, iconoclasta e inventor do frescobol. Essas palavras são atribuídas a Millôr Fernandes, homem fundamental na cultura brasileira.

Millôr em seus 87 anos, marcou o humor brasileiro, como frasista brilhante que via no humor "a quintessência da seriedade"., como ele gostava de dizer. Millôr participou de algumas das principais transformações da imprensa brasileira no século XX e se tornou um dos mais queridos cronistas do país, sendo publicado no "O Cruzeiro", "O Pasquim", "Jornal do Brasil entre outros.

Millôr foi um homem sempre com posições firmes, dentre as quais contra a ditadura, censurado algumas vezes, sendo a mais famosa, a apreensão do número 300 do “O Pasquim”. Após a reabertura e com os inúmeros pedidos de indenização de outros perseguidos, quando questionado quando ele iria fazer o mesmo ele coerente respondeu: 'Não sabia que aquilo era investimento'.

Além do Frescobol, outra grande invenção de Millôr, o “Amigo da Onça”, essa já com Péricles fez enorme sucesso. Sendo um dos motivos para o aumento das vendas na Revista O Cruzeiro. Millôr também era um excelente frasista, muitas das quais ganharam o mundo através da internet a qual era fã e bastante dedicado ao seu uso.

Muitos lamentam a morte de Millor, mas nenhuma é tão clara e precisa quanto o comentário de Arnaldo Jabor “Em uma semana perdemos dois grandes humoristas do Brasil. Eles, os dois não eram apenas humoristas, eram uma espécie de analistas ‘sociológicos’ da nossa vida cotidiana. Morrem dois grandes humoristas e ficam muitos palhaços vivos. Isso é uma coisa triste”.



Algumas frases de Millôr:
“O cadáver é que é o produto final. Nós somos apenas a matéria prima.”
“Como são admiráveis as pessoas que não conhecemos muito bem.”
“O otimista não sabe o que o espera.”
“Nunca ninguém perdeu dinheiro apostando na desonestidade.”
“Brasil, condenado à esperança.”
“Todo homem nasce original e morre plágio.”
“O dedo do destino não deixa impressão digital.”
“Sabemos que VOCÊ, aí de cima, não tem mais como evitar o nascimento e a morte. Mas não pode, pelo menos, melhorar um pouco o intervalo?”
"Repito um velho conselho, cada vez mais válido, sobretudo pro Congresso: Quando alguém gritar “- Pega ladrão”, finge que não é com você"
"A infância não, a infância dura pouco. A juventude não, a juventude é passageira. A velhice sim. Quando um cara fica velho é pro resto da vida. E cada dia fica mais velho."
"Um Homem só é completo quando tem família; mulher e filhos. Desculpe: completo ou acabado?"
"Prudência: E devemos sempre deixar bem claro que nenhum de nós, brasileiros, é contra o roubo. Somos apenas contra ser roubados".
"Voto de pobreza, obviamente só pode ser feito por rico".
"Errar é humano. Botar a culpa nos outros também".
"O problema de ficar na fossa é que lá só tem chato".
"Anatomia é uma coisa que os homens também têm, mas que, nas mulheres, fica muito melhor".

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top