Alunos do ensino fundamental das escolas municipais de Porto Seguro participaram da Semana Saúde na Escola, de 7 a 9 de março, promovida pela Prefeitura Municipal por meio das Secretarias de Saúde e Educação. O objetivo foi trabalhar a prevenção, promoção e atenção à saúde de crianças e adolescentes, nas localidades atendidas pelas unidades básicas.
A iniciativa é resultado da adesão do município ao Programa Saúde na Escola (PSE), proposto pela parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação. Esta foi a primeira ação do PSE em Porto Seguro e discutiu com pais e alunos o tema “Prevenção da Obesidade na Infância e Adolescência”. As Secretarias Municipais de Saúde e Educação disponibilizaram equipes de professores, coordenadores, Equipes de Saúde da Família (médicos, enfermeiros, dentistas e agentes comunitários), além de psicólogos, nutricionistas, fisioterapeutas, assistentes sociais e farmacêuticos do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF).

Nesta primeira etapa, foram contempladas as escolas Brigadeiro Eduardo Gomes, no Arraial d’Ajuda, Pero Vaz de Caminha, no Paraguai e Pe. José de Anchieta, no Areião.

Envolvimento de todos para uma vida saudável

Para um dos diretores, o professor Luiz Antônio Stinghen, a Semana na Escola chegou em boa hora: “Foi de imensa valia. Imprescindível. Mais ações como esta precisam acontecer no ambiente escolar e capacitar professores para formação de multiplicadores em sala de aula”, disse.

As atividades envolveram oficinas direcionadas sobre Prevenção de DST/AIDS e Hepatites Virais, com o CTA Itinerante (Centro de Testagem e Aconselhamento), avaliação antropométrica dos alunos e palestra para os pais, com o tema “Alimentação e Modos de Vida Saudáveis”. Os pais participaram das visitas técnicas às Unidades Básicas de Saúde para conhecer um pouco mais as Equipes atuantes na área de abrangência das escolas e o trabalho que realizam.

A dona de casa Osvanaíris Costa afirmou que vai adotar novos hábitos de alimentação com os filhos: “Vou diminuir a quantidade de biscoito e acertar o horário de cada refeição”. Clarissa, de 12 anos, aprendeu que a variedade de alimentos auxilia na nutrição: “Preciso aprender a comer menos macarrão e mais feijão, arroz e verdura”, declarou a menina.

De acordo com a coordenadora do PSE, Liliana Zoche, as ações foram um sucesso. “Foi uma experiência nova, tanto para a população escolar quanto para os profissionais de Educação e Saúde, com grande adesão nas atividades propostas, realizadas nos três turnos escolares.” Mil e quatrocentos alunos passaram pela avaliação antropométrica e cerca de 800 pessoas participaram das atividades educativas sobre alimentação saudável, da atividade física e das visitas às Unidades de Saúde. Outras propostas serão colocadas em prática ao longo do ano, pela Equipe de Saúde, com ações rotineiras nas escolas e capacitação para os professores, para a redução de agravos no cotidiano da sala de aula.

Secretaria de Governo e Comunicação

Assessoria de Saúde Alexandra Soares

Autorizado Sandra Rizo

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top