Equipe do Hospital - álcool em gel, para auxílio na higienização das mãos. 

A necessidade de lavar as mãos foi tema de um mini-curso no Hospital Municipal de Porto Seguro. A iniciativa foi da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar, que promoveu palestra ministrada pela enfermeira Sabrina Menezes, reunindo médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, pessoal da área administrativa, equipe de higienização e até vigilantes, para falar sobre o assunto, que parece banal, mas faz toda a diferença no cotidiano do atendimento nas unidades hospitalares.

O tema foi abordado por meio da apresentação do filme Semmelweis, que conta a história do médico húngaro cuja missão foi descobrir as causas de morte em puérperas (mulheres que haviam acabado de dar à luz). A fama desta unidade onde Ignaz Philipp Semmelweis trabalhava era de ter um índice de mortalidade de parturientes de três a dez vezes maior em relação à outra unidade, onde as pacientes eram atendidas por parteiras. As pesquisas de Semmelweis, feitas na unidade de parto na Primeira Clínica Obstétrica do Allgemeine Krankenhaus, em Viena, na Áustria, em 1846, mostraram a necessidade de higienização das mãos para realização dos procedimentos cirúrgicos. O médico provou que estudantes de medicina que lidavam com cadáveres nas aulas práticas de medicina legal não lavavam as mãos antes dos partos que ajudavam a realizar, o que provocava a infecção das parturientes e, por vezes, em seus filhos recém-nascidos. A partir da descoberta, novas técnicas de higienização das mãos foram adotadas para todos que lidavam em ambiente hospitalar.

Medida simples e eficaz

As mãos constituem a principal via de transmissão de microrganismos durante a assistência aos pacientes, já que a pele é um possível reservatório desses minúsculos seres que podem se transferir de uma superfície para outra, por meio de contato direto ou indireto (com objetos e superfícies contaminados). Segundo a ANVISA, a higienização das mãos é a medida individual mais simples e menos dispendiosa para prevenir a propagação das infecções relacionadas à assistência à saúde. De acordo com enfermeira Aline Alves, administradora do Hospital Municipal, a rotina de higienização das mãos deve fazer parte dos hábitos diários de higiene e ser adotada por todos. Daí a importância de falar sobre o assunto rotineiramente. No final da mini-curso, os participantes receberam álcool em gel, para auxiliar na limpeza das mãos.

Alexandra Soares

Assessoria de Imprensa – Sec. Saúde

Prefeitura Municipal de Porto Seguro

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top