Da esquerda para a direita os jornalistas vencedores: Donaldson Gomes,
na categoria impresso; Silvana Oliveira em rádio,
Bruna Hercog em webjornalismo e
Pablo Vasconcelos em televisão. 
Foto: André Carvalho.  
Prêmio mostra o sucesso dos empreendedores individuais na Bahia
As emocionantes histórias de trabalhadores autônomos que transformaram em realidade o sonho de serem empreendedores foram destaque na reportagem vencedora na categoria webjornalismo da etapa baiana da quarta edição do Prêmio Sebrae de Jornalismo. Os vencedores, também nas categorias jornalismo impresso, radiojornalismo e telejornalismo foram conhecidos na noite desta quinta-feira, 3 de maio, na Sala de Arte Cine Vivo, no Shopping Paseo, bairro do Itaigara, em Salvador. Na Bahia foram 18 trabalhos finalistas nas 4 categorias. Os vencedores estaduais ganharam um troféu e um tablet e disputam a etapa nacional no dia 3 de julho, em Brasília.

Com o títuto: “De autônomo a empreendedor: o sonho se torna realidade a repórter Bruna Hercog, do site Gente & Mercado, de Salvador, contou as histórias da cabeleireira Jutaice Pereira, do dono de bar José Carlos Nascimento e do marceneiro José Augusto da Silva Côrtes. Eles falaram das vantagens de sair da informalidade para se legalizarem como Empreendedores Individuais. Ao final da reportagem a jornalista Bruna Hercog conta o passo a passo para quem quer sair da informalidade e ainda apresenta sites, links com vídeos, bibliotecas virtuais e informações adicionais sobre o Empreendedor Individual.

“Além de falar da formalização eu investiguei e contei a história de vida dessas pessoas. O que mais me chamou a atenção nestas histórias foi poder constatar que a esperança existe e que existe a possibilidade concreta de tornar este sonho de ser empreendedor em realidade”, destacou Bruna.

Na Bahia já são mais de 177 mil Empreendedores Individuais. É o terceiro estado do Brasil e o primeiro do nordeste em número de formalizações. A equipe do repórter Pablo Vasconcelos formada por Priscila Lima, Robério Valverde, Fernando Pereira, Ailton Nery e Jermison Pereira, da TV São Francisco da cidade de Juazeiro, no norte da Bahia também contou as transformações na vida de trabalhadores autônomos depois que eles buscaram a legalização através do registro como Empreendedores Individuais.

Vencedora na categoria telejornalismo a reportagem entrevistou a costureira Jinelandia Silva, que trabalhava em um atelier improvisado em casa, e aumentou a sua clientela depois de se legalizar como Empreendedora Individual e adquirir um crédito bancário para comprar máquinas industriais. Também na série de reportagem com o título “Formalização”, o jornalista Pablo Vasconcelos entrevistou a promotora de eventos, Nayara Bamberg que graças a legalização como Empreendedora Individual conseguiu participar e ganhar licitações para prestar serviços em empresas e órgãos públicos. Ainda de forma didática o repórter mostrou o passo a passo da legalização a importância das prefeituras aprovarem a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa. Depois de receber o prêmio o repórter Pablo disse que o premio é uma honra e um estimulo a continuar vivendo o jornalismo.
"O prêmio é um estimulo para continuar a fazer jornalismo", disse Pablo. A coordenadora da Unidade Regional do Sebrae em Juazeiro, Jussara Oliveira, comemorou a vitória da reportagem de Juazeiro. “Estas reportagens potencializam o nosso trabalho e dá visibilidade às micro e pequenas empresa na região”

O custo para abrir uma empresa
Uma reportagem dando dicas de como reduzir custos na hora de abrir uma micro e pequena empresa foi a vencedora na categoria jornalismo impresso. Escrita pelo jornalista Donaldson Gomes, do Jornal A Tarde, de Salvador, e com fotografia e arte de Fernando Amorim e Raul Spinasse a reportagem levantou que a abertura de uma micro ou pequena empresa dura em média 29 dias e custa entre R$ 797 e R$ 875,95. Em seguida o repórter apresentou as saídas para reduzir este tempo e os custos. A escolha de um local adequado para a implantação de novas empresas pode reduzir em até 90% o tempo gasto na liberação do Termo de Viabilidade de Localização (TVL). Depoimento de especialistas e empresários de sucesso mostram que buscar informação e planejamento são fundamentais para o sucesso depois da abertura de uma empresa.

“Das três reportagens que inscrevi no prêmio esta foi a mais difícil porque existem muitas peculiaridades que variam de uma atividade para outra na hora de abrir uma empresa. O mais importante foi mostrar como o pequeno empreendedor pode superar as dificuldades”, garantiu Donaldson.

Exportação das MPE

Dicas de como as micro e pequenas empresas podem iniciar a exportação foi o tema da reportagem vencedora na categoria radiojornalismo. A jornalista Silvana Oliveira e o jornalista Renato Cordeiro da rádio bandnews FM, de Salvador, mostraram o sucesso do empresário Eduardo Sá, diretor da fábrica de arames Aramita, que está em seu terceiro contrato de exportação. Ele conta que a participação em feiras nacionais e internacionais e a capacitação continuada são fundamentais para o acesso das pequenas empresas ao mercado internacional.

A jornalista Silvana Oliveira disse que a decisão de falar de mercado internacional, se deve ao fato de que muitas micro e pequenas empresas ainda têm medo de exportar. “Hoje existem caminhos que facilitam as vendas para outros países. Mostramos tambem que o planejamento é fundamental”, disse.

O superintendente do Sebrae Bahia, Edival Passos, não participou da premiação em virtude de uma reunião em Brasília, mas fez questão de gravar uma mensagem aos jornalistas. “Agradeço a todos os profissionais que acreditam no prêmio e que também acreditaram no empreendedorismo baiano”, ressaltou Edival. Presente na premiação o diretor técnico do Sebrae Bahia, Lauro Ramos parabenizou a todos os participantes e afirmou que o prêmio desenvolve o estimulo ao empreendedorismo e com isso ajuda no desenvolvimento das micro e pequenas empresas na Bahia.

A analista da Unidade de Marketing e Comunicação do Sebrae Nacional, Clarice Veras também esteve presente na premiação e afirmou que a Bahia estará muito bem representada na etapa nacional em Brasília. “Eu que estou no Sebrae há muitos anos hoje percebo uma evolução com mais jornalistas cobrindo as micro e pequenas empresas. O prêmio também valoriza estes jornalistas que mostram as noticias boas”, destacou Clarice.

Curso para jornalistas

Daniel Castro, assessor-chefe de imprensa e Comunicação do Ipea-Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada veio de Brasília para dar uma boa notícia aos jornalistas da Bahia: o Ipea, em parceria com o Sebrae Bahia vai realizar, gratuitamente, no mês de junho, em Salvador, um curso de Economia para jornalistas. O curso aborda as áreas da macroeconomia, planejamento e desenvolvimento, políticas públicas, geoprocessamento, área social, área intermacional, área urbana e regional, e indicadores econômicos da Bahia. Também estará presente no curso o presidente do Ipea, Marcio Pochmann.

Objetivo

O principal objetivo do Prêmio Sebrae de Jornalismo é incentivar a produção de matérias e reportagens relacionadas a empreendedorismo, cooperação, competitividade, inovação, inclusão produtiva, sustentabilidade e políticas públicas.
O júri do Prêmio na Bahia foi composto por representantes do Sebrae Nacional, Sebrae Bahia, Revista Imprensa, Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) e da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj-Bahia). Outras informações sobre o Prêmio estão disponíveis em: www.premiosebrae.com.br.

Débora Vicentini

Agencia de Notícias Sebrae Bahia

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top