Com os objetivos de chamar a atenção de moradores e de turistas para a questão da responsabilidade social e também de promover a educação ambiental, foi lançado o Projeto de Sinalização Ambiental de Porto Seguro. A solenidade de lançamento aconteceu na Barraca Malibu, Orla Norte, na última quarta-feira, 02, a partir das 14 horas, e contou com a participação de autoridades civis e militares, além de representantes de empresas privadas associadas ao meio ambiente, ecólogos e lideranças indígenas.



Estiveram presentes: o prefeito Gilberto Abade, secretários municipais, o vereador Marcos Rodrigues; o comandante do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DTCEA) de Porto Seguro, capitão Nilvande Alves Brito; o major José Diógenes Câmara e o capitão Pablo Deiró, da Companhia Independente de Polícia de Proteção Ambiental (CIPPA); o agente da Capitania dos Portos local, capitão Jorge Cordeiro; o comandante do Corpo de Bombeiros, tenente-coronel Braga Neto; o comandante do 8º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Alfredo Nascimento; o representante do Rotary Clube, Major Calasans; o ambientalista Daniel Schnitzer, da ONG Pat Ecosmar; a secretária de Meio Ambiente de Santa Cruz Cabrália, Marileia Monteiro; a representante da Veracel Celulose, Lígia Gallaci; a cacique Iamani, da Aldeia Juerana, e o cacique Urubaiá, da Aldeia Velha.



Biodiversidade



Durante o evento, foi informado que o município é um exemplo de biodiversidade, uma vez que abriga 40% de mata atlântica e detém o maior número de Áreas de Proteção Ambiental (APAs) do país, o que demanda políticas públicas não apenas de caráter repressivo às infrações ambientais, mas também de cunho educativo, levando em conta o potencial turístico da região, sua principal fonte de receita.



Para o secretário de Meio Ambiente, Luiz Ramalho, a campanha é útil para se atingir o propósito de orientar a população para a importância da preservação dos recursos ambientais, tendo em vista que a legislação municipal prevê aos empreendedores que requerem licenças nesse sentido o investimento em educação ambiental.



Educação ambiental



O major José Diógenes Câmara enfatizou que a educação ambiental é o primeiro passo para a preservação do meio ambiente, explicando que a CIPPA age no policiamento, se baseando nos princípios da cidadania e da educação. “Entendemos que a verdadeira mudança só ocorre com a educação e a participação de toda a comunidade. A iniciativa é pioneira no Estado da Bahia e Porto Seguro, como sempre, sai na vanguarda”, salientando que nas placas de sinalização constam os telefones da CIPPA e da Secretaria do Meio Ambiente (SEMA). “A comunidade pode participar de forma ativa, principalmente através de denúncias. Os órgãos de fiscalização não podem fazer tudo sozinhos, por isso é necessária a colaboração de todos”, sentenciou.



Meio ambiente e turismo



O prefeito Gilberto Abade considerou que houve grandes avanços no tocante à proteção ao meio ambiente, o que é determinante para o futuro socioeconômico da Costa do Descobrimento. “O turismo é o nosso principal produto e o meio ambiente é um dos maiores atrativos da região. Se não preservarmos as nossas praias, rios, manguezais, o nosso mar azul, teremos um futuro trágico. Precisamos passar essa preocupação à sociedade e aos turistas que nos visitam anualmente”, ressaltando que a cidade é privilegiada por contar com órgãos como a Capitania dos Portos, CIPPA, Corpo de Bombeiros e também com um aeroporto internacional. “Profissionais como gerentes de banco, juízes, líderes de congregações religiosas e outros que se mudam para Porto Seguro acabam por se apaixonar pela cidade, que é lindíssima, e não querem mais voltar para seus locais de origem. Nós estamos no paraíso e precisamos zelar por ele”, concluiu.



Pedro Ivo Rodrigues



Fotos: João Cordeiro



Secretaria de Governo e Comunicação



Assessoria de Imprensa – Prefeitura de Porto Seguro

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top