Na noite do ultima segunda, dia 21 de maio, foi ao ar na teve americana o episódio 22, da oitava temporada da série House, M.D. O ultimo episódio da serie. Intitulado “Everybody Dies” (Todo mundo morre) uma clara alusão ao episódio de estreia, “Everybody Lies” (Todo Mundo Mente”) – frase repetida sempre pelo protagonista Gregory House (Hugh Laurie).

Bem antes de estrear na teve por assinatura ou na teve aberta, recomendado por um amigo, me lembro de quando vi o primeiro episódio da série. Terminando o piloto, fiquei de boca aberta e extasiado, afinal, o que tinha acabado de ver tinha sido uma das melhores séries de todos os tempos. Eu... assim como cada pessoa que via o primeiro ou qualquer outro episódio do maior médico maluco da televisão mundial. Dr. Gregory House inicialmente ficam chocados e depois esse choque, vai se transformando em algo hipnótico.

Todos nós fomos fisgados logo de cara e não conseguíamos mais ficar sem acompanhar os casos do médico extraordinário, dotado de raciocino apurado e inteligência acima da média, mas é também cínico, mentiroso, manipulador, infeliz, misantropo e aleijado (segundo as palavras dele mesmo). House não dá bola para ninguém, e quando mantém algum tipo de sentimento por outra pessoa não consegue demonstrar isso diretamente, prefere um gesto, seco ou minimamente sínico, mas é mestre.

House, nos brindou com diálogos sensacionais e gags que beiram a perfeição. Seus métodos extremamente ortodoxos (e as quais jamais devem ser copiados, pois qualquer médico perderia a sua licença ou teria o diploma caçado.) Aliás, que médico é que que não visita seus pacientes e quando o faz é por puro interesse pelo caso? House não se importa com seus pacientes - pelo menos na superfície - apenas quer mostrar que está certo. Esse personagem muda completamente a televisão, pois ao invés de mocinhos com armas e ação e tecnologia em prol da violência. Dr. House nos brinda com a inteligência e sagacidade.

Dr House é inspirado no personagem criado pelo Sir Athur Conan Doyle - Sherlock Holmes. Existem algumas semelhanças entre House e Sherlock Holmes a começar pelo nome dos personagens(Holmes é similar a Home = casa/lar; House = casa). O criador David Shore considera-se fã da personagem clássica criada por Sir Arthur Conan Doyle. As semelhanças não param por ai, o médico reside no aparatemento 221B, o mesmo número do apartamento de Holmes). O passatempo de House: o médico toca guitarra e piano, Holmes toca violino; bem como na dependência de drogas: House em Vicodin e Holmes em cocaína. A amizade com Dr. James Wilson também é semelhante à amizade entre Holmes e o Dr. John Watson, e mesmo as iniciais dos amigos são as mesmas: J. W.

Algumas personagens no universo de House provêm também de Sherlock Holmes: Moriarty, o homem que atirou em House, é o nome do maior inimigo de Holmes, o Professor Moriarty. Em um dos episódios Wilson inventa, como gozação para enganar Dr. Taub e Dr. Kurtner, que House conheceu "a mulher" chamada Irene Adler e que nunca se recuperou da morte desta por não ter descoberto a tempo qual sua enfermidade. Irene Adler é personagem dos romances de Holmes e sempre é referida como "a mulher".

O epilogo da série, estava programada desde o meio do ano passado e a oitava temporada, episódio por episódio nos preparou para o final, a qual com certeza dividirá opiniões. A série mais vista em todos os tempos, termina depois de 177 episódios e muitos prêmios a toda equipe, principalmente ao Hugh Laurie e seu personagem Dr Gregory House, entra para a memória. A serie também era de certa forma uma resposta para que dizia que qualidade na teve é coisa em extinção. Pois bem, com o final de House, ficaremos de certa forma órfãos, de quem ou o que estimule nossa inteligência na teve.

“É uma verdade básica da condição humana que todo mundo mente. A única variável é sobre o quê.”
“Por que Deus ganha crédito quando alguma coisa boa acontece?”
“Quase morrer não muda nada, morrer muda tudo!
“Seleção natural é uma desgraça. Escolhemos nossos pares baseados no tamanho dos seios, carros que dirigem...”
“Você adquire DST's de pessoas em que confia; pessoas em que você não confia, você precisa se proteger.”

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top