Turistas se encantam com os viveiros de corais e algas que habitam o mar da região

Além de se divertir nas atrações do Arraial d’Ajuda Eco Parque, com piscinas de ondas, toboáguas e que tais, os turistas podem conhecer as maravilhas marinhas do Sul da Bahia – sem custo adicional. É que o Centro de Visitantes e Base de Pesquisas do Coral Vivo fica dentro do parque aquático. Patrocinado oficialmente pela Petrobras através do Programa Petrobras Ambiental, o Projeto Coral Vivo tem co-patrocínio do Eco Parque. Essa base funciona desde 2005 e já recebeu inúmeros visitantes.



Na Trilha dos Recifes, painéis formam uma trilha que ilustram e informam o visitante sobre o que são os recifes de coral e como vivem os corais: como nascem, se reproduzem, se alimentam, formam os recifes e como são a base de toda a vida marinha. Além disso, dependendo da época do ano, diversas espécies são mantidas em viveiros para pesquisa e visitação. Algumas, como os corais-cérebro do gênero Mussismilia, só existem no Brasil. Cada tanque mantém condições estáveis para a vida, o crescimento e até a reprodução desses animais. Os visitantes contam com monitores para transmitir as informações.



Contato com pesquisas científicas de ponta
Nesta base, cientistas e estagiários desenvolvem pesquisas e monitoram cada espécie de coral para desenvolver ferramentas para a preservação e o uso sustentável dos ambientes recifais do país. Em especial, há um sistema de viveiros inédito na América Latina para estudar o efeito de mudanças climáticas globais sobre os seres marinhos que vivem no Brasil, chamado de mesocosmo marinho. Porto Seguro foi escolhido pelo Projeto Coral Vivo por abrigar uma das regiões mais ricas em ambientes recifais do Brasil, onde fica o Parque Municipal Marinho do Recife de Fora e o Parque Municipal Marinho da Coroa Alta – duas áreas de proteção integral.



O Projeto Coral Vivo tem sede no Museu Nacional/UFRJ, no Rio de Janeiro, e tem a sua segunda base em Búzios, Região dos Lagos Fluminense. Inaugurou em dezembro de 2011, o Centro de Visitantes do Parque dos Corais de Búzios, que traz uma exposição imersiva, multimídia e interativa sobre o fundo do mar da região. É o mais moderno centro de visitantes de parque marinho que se tem notícia.

Horário de funcionamento: Visitantes do Arraial d’Ajuda Eco Parque podem conhecer o Centro de Visitantes e Base de Pesquisas do Projeto Coral Vivo nos dias de abertura do Parque, sem nenhum custo adicional. É possível também que moradores e educadores agendem visitas para os dias em que o Parque estiver fechado, ligando com antecedência para: (73) 3575-2353 (atendimento de segunda a sexta das 8h às 17h). Mais informações no site: www.coralvivo.org.br e nas redes sociais: www.facebook/coralvivo / www.twitter.com/Coral_Vivo


   Julia Medina

1 comentários :

  1. O Projeto Coral vivo está tendo sua missão de fazer educação ambiental sem fins lucrativos prejudicada. Milhares de turistas estão sendo obrigados a pagar R$ 95,00 (condição para entrar no ecopark) para visitar o projeto "gratuitamente". Esse "apoio" do ecopark na verdade é um empecilho. Muita gente não tem interesse, condições financeiras, saúde ou tempo para passar o dia no ecopark, mas teria para visitar o Projeto Coral Vivo. Deveriam informar no site que temos que reservar a visita com antecedência de 2 a 3 dias, caso queiramos visitar somente o Projeto. Seria melhor o Projeto Coral Vivo de Arraial dAjuda ser independente, cobrar uma taxa que cobrisse seus custos e cumprir sua missão em paz!

    ResponderExcluir

 
Top