A estréia Nacional da peça teatral "ALICE & GABRIEL" com o ator global Rodrigo Simas (Leandro de "Fina Estampa" e Dança dos Famosos), Jhulie Campello (Maria de "Rebeldes") Lucas Salles (Dodói de Malhação 2011) e Raira Machado, atriz baiana de Ilhéus, que hoje vive no Rio de Janeiro foi um sucesso, apesar de não ter lotado teve um excelente público, principalmente no domingo (01/07) quando cerca de 250 pessoas se emocionaram e muito com o espetáculo.( o Centro de Cultura tem 307 lugares)

"ALICE & GABRIEL" conta a história desses dois personagens, que em um mês de relacionamento vivem de uma forma intensa, uma linda e emocionante história de amor.
Alice, (Jhulie Campello) tem como sua melhor amiga Brisa (Raira Machado) e Igor (Lucas Salles) é o melhor amigo de Gabriel (Rodrigo Simas), pois é Igor que conta o início e sem saber, antecipa o triste fim dessa história...."Daqui a um mês vamos com o colégio para o Playcenter·

Nesse um mês os 4 jovens mostram a intensa vida dos jovens de hoje, onde tudo pode mudar de um dia pro outro, afinal nesse curto tempo, vemos e vivenciamos junto com os atores a realidade da sociedade atual e moderna; temas como perda da virgindade, internet, bullying, afirmação social e a violência são o tema dessa emotiva história.

O texto de Jaime Celiberto encontrou na direção de Bia Oliveira sua grande materialização, como disse meu colega Rod Pereira "é uma peça dos coadjuvantes" e ele esta certo, são os amigos dos protagonistas, Brisa e Igor que contam a história vivida por Alice & Gabriel, são eles que amarram as cenas e são as escadas para o casal subirem e interpretarem suas cenas.

Lucas Salles impressionou a platéia de Porto Seguro com seu humor rápido e inteligente e Raira Machado mais uma vez emocionou a todos, como já tinha feito em "O Diário de Débora" com sua interpretação precisa, e ao mesmo tempo leve e solta, e os protagonistas souberam usar muito bem a eficiência dos seus parceiros de cena e deram o máximo em suas interpretações, supriram um texto onde as cenas mais engraçadas e emocionantes são feitas pelos coadjuvantes, e deram a obra teatral um tom uniforme.

No final da peça, quando "Brisa" conta histórias de casos de violências que lemos nos jornais e vemos na TV todos os dias, pensamos que isso nunca acontecerá conosco ou com pessoas próximas que tanto amamos, mas, naquele dia que Alice iria encontrar Gabriel no Playcenter e fazerem as pazes com ele, ela...nem chegou ao ponto de ônibus.

Quando a platéia percebe o que aconteceu, lágrimas escorrem por rostos de todas as idades, inclusive no meu, nos dois dias de apresentação.

Muitas pessoas durante a divulgação do espetáculo me questionaram sobre trazer a peça na época do Pedrão, e minha resposta sempre foi a mesma, não existe uma cidade com cultura unificada, mas que todas as cidades tem ou deveriam ter uma diversidade cultural, e Porto Seguro já tem isso afirmado, já que em um único fim de semana tivemos, teatro, circo do Marcos Frota, cinema, festa de forró, show de arrocha e outras opções que não tenho conhecimento.

As lágrimas emocionadas de Raira Machado no fim da última apresentação, ao ver o teatro praticamente lotado aplaudir de pé por muitos minutos o elenco, talvez tenham sido por saber que Porto Seguro esta mudando, e que eles foram mais uma importante peça nessa transformação cultural.

E lembrando, semana que vem tem Zé das Quantas em "O CAUSO DO LAMBIZAME" um show de humor censura livre (o que é muito raro) uma comédia de costumes, chamada por alguns de "comédia caipira" teve mais de 40 milhões de acessos na net e mais de 30 milhões de downloads em celulares, dias 14 e 15 de julho, espero você no Centro de Cultura!

--
Adriano Cutrim
Ator / Produtor e Idealizador da
"Campanha Vá ao Teatro e Me Leve Junto"

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top