Serviço será prestado a partir de um convênio firmado entre a Prefeitura de Porto Seguro e o Hospital Luis Eduardo Magalhães

A partir desse mês de agosto, as crianças em idade escolar, internadas no Hospital Luis Eduardo Magalhães, em Porto Seguro, terão acesso a um atendimento pedagógico especializado, oferecido pela Prefeitura, através da Secretaria de Educação. O convênio foi firmado dia 1º de agosto, entre a secretária de Educação, Dilza Reis e o diretor do hospital, Aurélio Rocha, com a presença da coordenadora de Educação Infantil da secretaria, Iramar Lage e da pedagoga hospitalar, Mariza Ferreira, que atuará diretamente junto às crianças.

A proposta foi formulada após a realização de uma pesquisa que constatou que entre os meses de janeiro e julho deste ano, 501 crianças foram internadas no hospital, permanecendo de 3 a 15 dias fora da sala de aula. “Esses dados foram importantes para planejarmos esse atendimento, que inicialmente será voltado para as crianças da Educação Infantil. É uma ação complementar ao trabalho desenvolvido na escola, já que a legislação garante essa parceria entre a saúde e a educação, para as crianças impossibilitadas de freqüentar a sala de aula”, diz a coordenadora Iramar Lage.

Segundo a pedagoga Mariza, as crianças serão assistidas no hospital em um espaço denominado brinquedoteca. “Estaremos desenvolvendo atividades lúdicas, através de jogos, brincadeiras, jogos, dramatização, música e leitura de histórias. Dependendo do estado de saúde da criança, ela será atendida no próprio leito”, adianta Mariza. Pelo convênio, a Prefeitura entra com a funcionária, que é efetiva do município, material didático e acompanhamento pedagógico, realizado pelo setor de Educação Infantil. O hospital disponibiliza o ambiente, a clientela, materiais e alimentação da pedagoga, que atuará das 8 às 17 horas, com intervalo para almoço.

Amenizando perdas

De acordo com o diretor geral do Hospital Luis Eduardo Magalhães, Aurélio Rocha, a consolidação desse projeto beneficia tanto a comunidade como o próprio hospital. “Temos crianças que ficam internadas muito tempo e mesmo respaldadas por atestado médico, elas acabam perdendo aulas e provas. Quando Mariza apresentou esse projeto, que é chancelado pelo Ministério da Educação, aceitamos prontamente, para ajudar a reduzir as perdas para essas crianças”, salientou o diretor. Segundo ele, a empresa Monte Tabor, que administra o hospital, tem também uma preocupação religiosa. “Essa proposta vai ao encontro dos princípios, da missão e da visão da instituição. Ficamos muito contentes que ela se concretize”, conclui.

A secretária de Educação, Dilza Reis, argumentou que a secretaria está sempre buscando novas formas de ampliar a sua atuação no município, levando educação de qualidade a um maior número de pessoas. “Já temos parceria para levar a pedagogia empresarial para funcionários de uma empresa de transporte e estamos nos preparando agora para atender a população carcerária. Faltava a pedagogia hospitalar, que hoje se concretiza, dando a oportunidade para a criança que está internada de ficar em dia com a escola. E nossa equipe está preparada para disponibilizar mais esse serviço para a comunidade”, enfatizou. A pedagoga Mariza agradeceu o apoio oferecido pelo hospital, pela coordenadora Iramar e pela secretária Dilza. “Agora vou me empenhar para desenvolver um bom trabalho”, resumiu.



Hilda Rodrigues

Assessoria de Imprensa

Secretaria de Educação

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top