Café que o Papa Francisco consome é baiano


Quando os cardeais brindaram a eleição do novo pontífice com generosas xícaras de café, a cheirosa fumaça que perfumou todo ambiente, era brasileira. Mais precisamente baiana, do café produzido com alta qualidade na Chapada Diamantina. Pois é, Habemus Coffea!.

O café consumido no Vaticano sai da Fazenda Aranquan, localizada no município baiano de Ibicoara, produzido pelos cafeicultores Luca Allegro e Nelson Cordeiro.

Fazenda Aranquan, em Ibicoara


“Para nós é um grande orgulho e grande alegria ver o café baiano rompendo fronteiras, destacando-se em todo mundo e sendo consumido no Vaticano”, afirma o secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, que foi diretor e por duas vezes presidente da Associação de Produtores de Café da Bahia (Assocafé).

Ele elogiou os produtores Allegro e Cordeiro, afirmando que “conheço a fazenda deles, onde já estive algumas vezes e testemunhei a atenção especial que eles dedicam a cultura, cuja qualidade é motivo de orgulho e exemplo para todo o Brasil”. (Informações do blog Resenha Geral). 

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top