Creme de abóbora, mingau e suco de aipim, suco de beterraba com cenoura e limão, doce de banana e da casca de banana. Essas são algumas das receitas apresentadas na oficina para 25 merendeiras de escolas municipais de Teixeira de Freitas. As iguarias estão fazendo parte do cardápio de 22 mil estudantes de 52 escolas do município.





Na quarta-feira (16) ocorreu a terceira oficina de “Práticas e higiene no preparo de alimentos da agricultura familiar”, uma iniciativa da Assessoria Técnica do Incra, na Bahia, para qualificar a merenda escolar das escolas que utilizam produtos da reforma agrária. As próximas oficinas ocorrem também em Teixeira, nos dias 6 e 13 de novembro.



Os oito assentamentos do Extremo Sul baiano beneficiados pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) junto à prefeitura de Teixeira de Freitas são as áreas de reforma agrária Esperança, Paulo Freire, Jequitibá e Lagoa Bonita, localizadas no município de Mucuri; Santa Cruz do Ouro e Pedra Bonita que estão no município de Itamaraju e os assentamentos Corumbau e Três Irmãos, situados em Prado.



Aproveitamento



As 22 receitas foram selecionadas pela Assessoria Técnica do Incra em parceria com a nutricionista da Secretaria de Educação de Teixeira de Freitas. A intenção é ter um melhor aproveitamento dos produtos fornecidos por áreas de reforma agrária.



Segundo a técnica social do núcleo operacional de Mucuri, Lucely Ruas, que ministra a oficina, as receitas são preparadas e testadas na hora pelos estudantes e serão adotadas as que os alunos mais gostarem. “O treinamento também ajuda a evitar desperdício”, ressalta Lucely. A técnica social acrescenta ainda que algumas merendeiras não sabiam o que fazer com os produtos, principalmente o aipim. “Com as receitas criamos diversos tipos de pratos com a raiz”, conta.




Cíntia Melo

Assessoria de Comunicação Social

Incra/BA
DRT 1816/BA

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top