Vitrine da Costa


Coral Vivo participa do ‘Encontros Socioambientais com Lenine’

Abertura da turnê do cantor será na Praia do Forte (BA) com show gratuito dia 13 de março


O Projeto Coral Vivo participa do início da turnê “Encontros Socioambientais com Lenine - Música e Sustentabilidade Numa Só Nota”. Nela, o cantor visitará 12 estados para conhecer projetos socioambientais e celebrar as ações com a comunidade. A Bahia é o primeiro deles. Entre os dias 12 e 13 de março, o encontro é realizado na Praia do Forte, com show gratuito na quinta-feira, às 19h, na Praça da Igreja. Essa ampla agenda conta com a parceria e o patrocínio da Petrobras.

Para contar a história e as ações do Projeto Coral Vivo, o biólogo marinho e coordenador geral Clovis Castro está acompanhado do Ednilson Conceição do Carmo - mais conhecido como Bit. Trata-se de funcionário que está na equipe há 7 anos, de ascendência Pataxó, e nativo da Ponta do Corumbau, sul da Bahia. “Ele nos ajuda na rotina das pesquisas científicas, atende aos turistas nos centros de visitantes, e acompanha as atividades do Coral Vivo no Conselho Deliberativo da Reserva Extrativista Marinha (Resex) de Corumbau”, enumera Castro, que é professor do Museu Nacional/UFRJ, e coordenador executivo do Plano de Ação Nacional para Conservação dos Ambientes Coralíneos (PAN Corais).

Com o projeto anfitrião Floresta Sustentável, além do Projeto Coral Vivo os convidados são: Projeto Ilê Ayiê, Projeto CO2 Manguezal, Projeto Cuidando da Vida com o Pé no Futuro e Projeto Viver e Aprender: Pelo Direito de Ser Criança. Todos com ações em diferentes pontos da Bahia.

O Projeto Coral Vivo foi criado em 2003 por pesquisadores do Museu Nacional/UFRJ, onde está sediado. Já no ano seguinte foi estabelecida a sua base de pesquisas, na cidade de Porto Seguro, na Costa do Descobrimento, onde ficam áreas de proteção integral, que reúnem a maior biodiversidade de ambientes coralíneos do país. Além das pesquisas, as atividades realizadas envolvem educação ambiental e sensibilização social, incluindo a participação em conselhos gestores e contribuição para políticas públicas em esferas federais e municipais. Moradores e turistas entram em contato com essas ações na Base de Pesquisas e Centro de Visitantes do Coral Vivo, no Arraial d’Ajuda Eco Parque, sem custo adicional; e também no Espaço Coral Vivo Mucugê, na Rua do Mucugê, 402, gratuitamente.

Constantemente, juntam-se a esse movimento conservacionista pesquisadores associados de instituições de credibilidade reconhecida, como: UFRJ, JBRJ, UFF, FURG, UERJ, UFSC, UESC -, assim como pesquisadores colaboradores, monitores, apoiadores e voluntários de vários setores da sociedade. O Coral Vivo faz parte da Rede BIOMAR (Rede de Projetos de Biodiversidade Marinha), que reúne também os projetos Tamar, Baleia Jubarte, Golfinho Rotador e Albatroz. Todos patrocinados pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Ambiental, eles atuam de forma complementar na conservação da biodiversidade marinha do Brasil, trabalhando nas áreas de proteção e pesquisa das espécies e dos habitats relacionados. As ações do Coral Vivo são viabilizadas também pelo copatrocínio do Arraial d’Ajuda Eco Parque, e realizadas pela Associação Amigos do Museu Nacional (SAMN). Mais informações na página www.facebook.com/CoralVivo e no site www.coralvivo.org.br.

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top