Vitrine da Costa


Seminário internacional no Brasil une representantes de países latino-americanos, africanos e caribenhos para discutir a criação de Santuário de proteção às baleias


País receberá representantes da Comissão Internacional da Baleia e autoridades para discussão sobre a medida de proteção às espécies


O Workshop Internacional sobre o Santuário de Baleias do Atlântico Sul (International Workshop on the South Atlantic Whale Sanctuary) acontecerá entre os dias 19 e 21 de março, das 9h às 18h, no Hotel Via dos Corais, em Praia do Forte, cerca de 60 km da capital baiana, Salvador, no estado da Bahia, Brasil. Este é mais um evento em prol da conservação marinha patrocinado pela Petrobras, através do Programa Petrobras Socioambiental.

A proposta do evento é apresentar aos comissários da Comissão Internacional da Baleia (CIB) e representantes de governo a proposta de criação do Santuário de Baleias no Atlântico Sul, região que foi palco do massacre e quase extinção da maioria das populações de grandes baleias que habitavam suas águas. Estarão participando do workshop os representantes de 12 países africanos e caribenhos além dos parceiros latinos do Grupo de Buenos Aires* e de tradicionais aliados na conservação de baleias como Austrália, Reino Unido e México.

A proposta é uma iniciativa dos governos brasileiro e argentino, com o copatrocínio do Uruguai e África do Sul, além do apoio da União Européia, Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos e vários outros.

Em 2012, na 64ª Reunião da Comissão Internacional da Baleia (CIB), a votação do Santuário de Baleias do Atlântico Sul foi o primeiro item da pauta. A criação do Santuário proposta por Brasil, Argentina e Uruguai obteve 65% dos votos - a maior votação a favor desde que foi apresentada pela primeira vez, em 1998. Infelizmente, pelas regras da Comissão, são necessários ¾ ou 75% de votos favoráveis para aprovação.

A recuperação de espécies de baleias e unidades populacionais depauperadas pela caça comercial e por frotas baleeiras de países distantes é de suma importância para muitas nações do Atlântico Sul. A conquista de benefícios socioeconômicos advindos do ecoturismo, da observação de baleias e da pesquisa científica depende da recuperação das populações de baleias e da garantia de que a caça não será mais uma ameaça.

Objetivos da Criação do Santuário de Baleias no Atlântico Sul:


- Promover a conservação de longo prazo das grandes baleias ao longo de todo seu ciclo de vida e dos seus habitats, com especial ênfase nas áreas de particular importância, como as de reprodução e cria, e, para algumas espécies, das áreas de alimentação e/ou rotas migratórias.

- Desenvolver o uso econômico sustentável e não-letal de baleias para o benefício das comunidades costeiras na região, por meio de atividades de ecoturismo e de educação, como a observação de baleias, proporcionando informação científica para o manejo de tais atividades, a fim de garantir a sua sustentabilidade no longo prazo.

- Desenvolvimento de pesquisa não-letal: monitoramento da recuperação das populações de baleias quase extintas pela caça no passado, análise das ameaças e medidas de mitigação, desenvolvimento de projetos e iniciativas para melhor compreender rotas migratórias e padrões de movimento das grandes baleias.

* Grupo de Buenos Aires (GBA): bloco latino criado em 2005 que tem se destacado pelas posições conservacionistas e que vota em bloco na CIB, da mesma forma que a União Europeia.

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top