Em turnê com o premiado espetáculo Hell, Bárbara Paz confirma apresentação em Ilhéus no dia 15 de
Fenômeno editorial na França e best-seller em dezenas de países, o romance Hell marcou em 2003 a estreia da escritora Lolita Pille, então com 21 anos. Retrato devastador da juventude rica e consumista de Paris, que preenche suas vidas com sexo, álcool, drogas e roupas de grife, Hell poderia se passar em qualquer grande cidade do mundo, pois espelha os valores e o comportamento de uma classe que, sem encontrar limites para o prazer, vive o angustiante vazio do excesso.
Na adaptação do livro para o teatro, a primeira no mundo, Babenco teve a parceria de Marco Antônio Braz, concentrando a dramaturgia em dois personagens: Hell, a protagonista interpretada por Bárbara Paz, e Andrea, o homem que ama, vivido por André Bankoff.

* Entre os 10 melhores espetáculos de 2011 – Jornal O Globo ** Prêmio Melhor Atriz – Revista Quem *Agosto, no Centro de Convenções de Ilhéus.

Hell, pseudônimo da narradora, é uma garota rica, fútil e arrogante. Niilista despreza a natureza e o único credo é que seja bela e consumista. A adaptação concentra a ação da peça na trágica história de amor vivida pela protagonista e Andrea - um jovem tão rico e tão imerso no desespero quanto ela.
A experimentação de um afeto verdadeiro assim como uma total inabilidade para lidar com ele,
constituem o fio narrativo principal da transposição para a cena desse romance.
Na equipe de criação da montagem, Giovanni Bianco, o diretor de arte de renome internacional, assina a concepção de imagem (figurinos, visagismo, design); Murilo Hauser é o co-diretor, Felipe Tassara fez a cenografia e Beto Bruel é o responsável pela iluminação.
Esse é o terceiro espetáculo que Hector Babenco dirige.


Well Perelo
Produções Artísticas


0 comentários :

Postar um comentário

 
Top