Vitrine da Costa
O CIRCO DE SÓ LER Genilson Coutinho


Fazcultura patrocina Mostra Prêmio Braskem de Teatro

Nove espetáculos indicados à premiação das artes cênicas voltam a cartaz na mostra especial,

ação inovadora do Prêmio Braskem de Teatro



Uma nova oportunidade para o público que não assistiu às peças que concorrem ao Prêmio Braskem de Teatro 2014. Começa no dia 18 de março a Mostra Prêmio Braskem de Teatro, que trará de volta a cartaz os nove espetáculos indicados à tradicional premiação das artes cênicas baianas. As peças serão encenadas quatro vezes cada, em nove teatros e espaços culturais de Salvador, em uma programação que segue até 5 de abril. A Mostra é uma inovação no formato do prêmio, que passa a ter caráter de Festival. O projeto realizado pela Caderno 2 Produções Artísticas é patrocinado pela Braskem e pelo Governo do Estado da Bahia, através do Fazcultura, programa estadual de incentivo ao patrocínio cultural, sob gestão da Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.



“A expansão do formato do Prêmio Braskem de Teatro para festival, que anteriormente se resumia à Cerimônia de Premiação, possibilitou a ampliação das ações de valorização do teatro baiano com a inserção da Mostra Prêmio Braskem de Teatro e, em breve, a Plataforma Digital de informação sobre o teatro baiano, que será acessível através de um portal e aplicativo parasmartphones. A Caderno 2 é parceira do programa Fazcultura desde seu primeiro ano de atuação e entende que esse programa é de vital importância para viabilizar essa e outras ações com patrocínio da iniciativa privada, colaborando com a sustentabilidade do mercado cultural em nosso estado”, avalia Dalmo Peres, diretor geral da Caderno 2 Produções Artísticas.



Em 2015, devido ao enquadramento na categoria Festival, o investimento total aprovado pela lei de incentivo para o projeto foi de R$ 1 milhão, sendo R$ 400 mil através de renúncia fiscal. Em 2015, o Prêmio Braskem de Teatro completa 22 anos de existência. Esta é a terceira edição que conta com patrocínio do Governo do Estado, através do Fazcultura. O valor total dos projetos no período foi de R$ 1,797 milhão.



Fazem parte da Mostra Prêmio Braskem de Teatro as peças: As Confrarias, Bartolomeus, Compadre de Ogum, Exu – A Boca do Universo, Bonde dos Ratinhos, O Circo de Só Ler, Para o Menino Bolha, PUMM – Por Um Mundo Melhor e Quarteto. A cerimônia de entrega dos troféus do Prêmio Braskem de Teatro será realizada no dia 14 de abril, no palco principal do Teatro Castro Alves, em Salvador.



Confira programação completa da Mostra Prêmio Braskem de Teatro:



Espetáculo: As Confrarias

Local: Teatro Martim Gonçalves

Data: de 20 a 22 de Março

Horários: sexta e domingo, às 19h30 e sábado sessões às 16h e às 19h30

Sinopse: De Jorge Andrade, As Confrarias, situa-se em fins do século XVIII, focalizando, de um ângulo incomum, a Conspiração Mineira. O enredo aborda um tema recorrente da dramaturgia de Jorge Andrade: a morte sem sepultura.



Espetáculo: Bartolomeus

Local: Teatro SESC Pelourinho

Data: de 18 a 21 de março

Horário: Às 17h

Sinopse: Nordeste brasileiro e norte de Portugal viram um só mundo na trama “Bartolomeus”. O espetáculo é dirigido pelo espanhol Moncho Rodriguez (Caetana) e encenado pelos atores brasileiros João Guisande (A Capivara Selvagem), Daniel Calibam (Amor Barato) e Danilo Cairo (Outra Tempestade). Bartolomeus é um brincante que traz a cena a força da cultura popular com a influência das tradições ibéricas e nordestinas, é um personagem interpretado pelos três atores. Na espera do terceiro sinal pra começar a peça, ele entra num intenso diálogo com o público e começa a contar sua história, de onde veio, e se questionar o que fazemos ali e o que de fato esperamos.



Espetáculo: PUMM – Por Um Mundo Melhor

Local: Teatro Eva Herz

Data: 21 e 22 de março

Horários: Sessões às 14h e 16h

Sinopse: Bá, Cassius Kbeça, Marquinho e Talisco são os codinomes que Maira Lins, Cassius Cardozo, Marcos Clement e Talis Castro usam ao chegar no QG do PUMM. Lá eles se encontram com o público e pedem ajuda para voltar a serem crianças, pois acreditam que elas têm mais poder que os adultos para transformar o mundo. A partir daí, misturando música, brincadeira, teatro e poesia, os interpretes dão espaços às suas crianças interiores e criam, através da ludicidade, uma comunicação direta com a criançada.



Espetáculo: Bonde dos Ratinhos

Local: Teatro Vila Velha

Data: 21 e 22 de março

Horários: Sessões às 11h e às 16h

Sinopse: Dirigida por Zeca de Abreu, a peça infantil narra a história de três ratinhos que, em busca de diversão, decidem fazer um "rolezinho" no shopping center. Ao chegarem no centro comercial, começam logo a festa, mas são expulsos por ratos-seguranças, que dizem que shopping não é lugar para ratos. Revoltados com o tratamento dado pelos seus "semelhantes", o trio decide voltar pra casa, mas acaba se perdendo e parando num laboratório, onde conhecem ratinhos utilizados em testes feitos pelos humanos. A partir daí, a missão dos três passa ser libertar as dezenas de ratinhos presos no laboratório.



Espetáculo: Quarteto

Local: Teatro Castro Alves

Data: 23 e 24 de março

Horários: Sessões às 18h30 e às 21h

Sinopse: A peça Quarteto é inspirada no romance As ligações perigosas, de Chordelos de Laclos. Dois atores interpretam os quatro principais personagens Valmont, Merteuil, Volange e Tourveil, entre jogos de sedução, vinganças, destruições e prazeres. Merteuil e Valmont são dois nobres franceses que levam a vida entre jogos de conquista e disputas amorosas. Volange, sobrinha de Merteuil, oferece sua virginal sobrinha a Valmont, tentando convencê-lo a não conquistar Tourveil, antigo desafeto de Merteuil. Todos se enredam nesse jogo que vai, interna ou externamente, destruindo cada um dos envolvidos nesse quarteto.



Espetáculo: Compadre de Ogum

Local: Espaço Cultural da Barroquinha

Data: de 26 a 29 de março

Horário: às 19h

Sinopse: Compadre de Ogum, a história adaptada para esta encenação, é uma curta e divertida trama sobre a convivência de credos e diversidade étnica em Salvador, mas também, uma história sobre o valor da amizade verdadeira. Seu maior conflito é protagonizado pelo biscateiro Massu das Sete Portas: um homem negro que, com a ajuda de amigos, organiza o batizado na igreja de seu filhinho branco e cujo padrinho é um orixá.



Espetáculo: O Circo de Só Ler

Local: Teatro Jorge Amado

Data: 28 e 29 de março

Horários: Sessões às 11h e às 16h

Sinopse: O Circo de Só Ler é um musical que conta a história de um menino que vivia solto a brincar por aí, que gostava de ver televisão e de jogos no computador, mas que não sabia ler. Com a chegada deste circo diferente à sua cidade ele descobre que para ter a verdadeira liberdade precisa dar asas à sua imaginação. A trupe do circo, liderada por um Livro Encantado, serão seus orientadores nesta viagem pelo mundo mágico da leitura.



Espetáculo: Para o Menino Bolha

Local: Teatro Módulo

Data: 28 e 29 de março

Horários: Sessões às 11h e às 16h

Sinopse: Duas crianças que não sabem fazer amigos e um dia se encontram através de uma Girafa. Esses e outros personagens fazem parte de Para o Menino-Bolha, novo espetáculo da escritora e diretora Paula Lice, voltado para crianças. A peça reafirma o interesse central de Paula Lice para o púbico infanto-juvenil, investindo em uma história que embaralha experimentação e ludicidade.



Espetáculo: Exu – A Boca do Universo

Local: Teatro Solar Boa Vista

Data: 4 e 5 de Abril

Horários: sessões às 17h e às 20h

Sinopse: "Exu - a boca do universo" é um espetáculo de celebração à vida. A peça narra sem compromisso cronológico momentos em que Exu se mostra diferente daquilo que tanto se pregou na cultura ocidental sobre o orixá que rege a comunicação e a liberdade no candomblé. Optando por uma dramaturgia músico-poética, pela encenação em um espaço aberto e por atores que se personificam sobre as diversas concepções do orixá Exu, o humano e o divino se entrelaçam na celebração à condição de estar vivo. Exu em suas várias facetas se mostra no espetáculo como alguém que valoriza o movimento da vida, do falar ao agir, do pensar ao sentir.



Fotos:

O Circo de só ler - Genilson Coutinho

Demais fotos: Divulgação



Assessoria de Comunicação - SecultBA

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top