Profissionais de Saúde da Rede de Urgência e Emergência recebem treinamento no combate à dengue

Dando prosseguimento às efetivas ações de prevenção e combate à dengue e a febre Chikungunya em Porto Seguro, a Secretaria de Saúde promoveu dia 05/05, no auditório da Administração, capacitação sobre classificação de risco e manejo clínico destas doenças. O treinamento, direcionado aos médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem que atuam na rede de urgência e emergência, teve a finalidade de aperfeiçoar os profissionais quanto ao protocolo preconizado pelo Ministério da Saúde, bem como as medidas padrão a serem adotadas nos atendimentos dos casos suspeitos.

A capacitação, ministrada pela Coordenadora de Endemias, Tassia Lobo, tendo a participação da Assessora de Planejamento em Saúde, Jeane Medeiros e da Diretora do LACEN, Fernanda Françoso, apresentou relevantes abordagens, entre elas, a identificação dos sinais apresentados pelo paciente quando notificada a dengue, a relação dos exames complementares que devem ser solicitados em primeira instância, além da conduta médica no acompanhamento das condições clínicas do paciente.

Mesmo com números satisfatórios, muito abaixo do quantitativo confirmado em outras cidades do Estado da Bahia, a Prefeita Cláudia Oliveira reforça a necessidade de implementar treinamentos aos profissionais de saúde. Até o dia 29 abril deste ano, 07 casos de dengue haviam sido confirmados na cidade. O vírus da febre chikungunya, transmitido pelo mesmo mosquito da dengue, não há registro de transmissão no município.

"Sem dúvida, estamos empenhados em manter os trabalhos de bloqueio ao mosquito da dengue, atividades permanentes que vêm sendo desenvolvidas em conjunto com os profissionais de saúde e a integração da sociedade. O resultado reflete na redução do número de casos confirmados”, afirma.

Segundo a Secretária de Saúde, Edna Alves, é necessária a aplicação do protocolo de manejo clínico de forma rápida, adequada e desenvolver o tratamento para redução dos agravos. “A rápida coleta de informações nas unidades de saúde da família e a qualidade destes dados são essenciais para o desencadeamento oportuno de ações de controle e prevenção da dengue. Dessa forma, é fundamental a boa comunicação entre todas as equipes que atuam na rede de urgência e emergência, aliado a vigilância epidemiológica, para que o paciente receba o melhor atendimento possível, reduzindo agravos na saúde", explica.




Ascom-Secretaria de Saúde

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top