Vitrine da Costa


Desovas de tartarugas são monitoradas em Porto Seguro




Uma tartaruga de Pente abrilhantou a tarde de 30/05/2015, na Orla Norte de Porto Seguro, desovando em plena luz do dia. O fato foi presenciado e admirado por dezenas de turistas e acompanhado de perto pela equipe de Fiscalização Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e pela ONG "Projeto Chauá", parceira da secretaria.

"Essa espécie de tartaruga começa a reproduzir a partir dos 20, 25 anos e de cada 100 ninhos de tartarugas marinhas do Brasil, apenas três são da espécie de pente (Eretmochelys imbricata). Isso amplia a importância das nossas praias para o desenvolvimento e preservação dessas espécies", avalia Mackxuel Campeche, coordenador de Fiscalização Ambiental da secretaria.


Veja mais fotos desse momento mágico



Já no dia 28/05, aproximadamente 120 tartarugas marinhas saíram do ninho, próximo ao Clube de Praia João da Sunga, também na Orla Norte de Porto Seguro. Ao chegar ao local, a equipe de Fiscalização Ambiental, acompanhada de um biólogo, fez a proteção e monitoramento do local, retirando do ninho algumas que estavam presas na areia e nas raízes da restinga.

A espécie tartaruga de Pente é a segunda mais ameaçada de extinção no mundo, só perdendo para a de Couro. “Na praia de Taperapuã ocorrem muitas desovas de tartaruga de Pente, porém esse é um acontecimento fora de época, uma vez que a temporada de reprodução vai de setembro a março”, explica o coordenador de Fiscalização. Segundo ele, a temperatura da areia define o sexo das tartarugas. “Em Porto Seguro nascem mais machos que fêmeas, enquanto que em Salvador é ao contrário”, afirma, lembrando que de cada mil tartarugas que nascem, apenas uma chega à fase adulta.

Para os casos de práticas ilegais como captura, matança, coleta de ovos, consumo de produtos e subprodutos de tartarugas marinhas são aplicadas as sanções e penas previstas na Lei de Crimes Ambientais (Lei nº 9605 de 12 de fevereiro de 1998 ) e no Decreto nº 3179 de 21 de setembro de 1999.

Telefone disk-denúncia do Departamento de Fiscalização Ambiental - (73) 3012 - 2327







0 comentários :

Postar um comentário

 
Top