Tornar Porto Seguro (BA) atrativo pelas experiências que proporciona aos turistas, este é o foco do mercado segundo o diretor geral de Produtos Nacional da CVC, Claiton Armelin, que esteve no evento “O Futuro da Viagem”. O encontro, realizado na noite desse sábado (08), reuniu as três melhores operadoras do País e 11 personalidades do turismo nacional e regional para debater as tendências e perspectivas do mercado na Costa do Descobrimento. A primeira edição do Futuro da Viagem, realizado pela YaaYoo Fusion Thinking, com patrocínio do La Torre Resort, levou mais de 500 pessoas ao parque de eventos do resort baiano.








Entre perguntas e respostas, os palestrantes apresentaram temas relevantes que prometem mexer com o turismo local a partir de agora. Viviânne Martins, Diretora da Academia de Viagens Corporativas, falou sobre “O bem-estar no mundo da viagem”, ilustrando as últimas tendências de valorização de experiências, combinando lazer com business e tecnologias para facilitar a vida do viajante conectado. Mediado por Luigi Rotunno, diretor geral do La Torre Resort, Ceo da YaaYoo, presidente da ABR – Associação Brasileira de Resorts e idealizador do Futuro da Viagem, o público também participou fazendo perguntas através de um aplicativo.

Vitrine da Costa


Além de fomentar o turismo, o evento teve caráter social e trouxe à tona um problema que vem crescendo também na região: o trabalho infantil. Diante disso, Luigi Rotunno fez um apelo contra esse tipo de atividade, “às crianças menores de 14 anos devem estudar e, independente de qualquer situação econômica, não podem sofrer exploração de trabalho infantil, pois além de ilegal pode acarretar em futuros traumas e interferir em seu desenvolvimento moral, físico e mental”.

Iniciando os painéis, no primeiro foi debatido “Como construir um destino turístico”, tendo como palestrantes, o presidente executivo do São Paulo Convention Bureau, Toni Sando, o superintendente da SINART em Porto Seguro, Carlos Rebouças, o comandante do 8º batalhão da PM de Porto Seguro, major Anacleto França e o presidente nacional da ABIH – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, Dilson Jathay.



A valorização da cultura indígena Pataxó, bem como da história local e do casario colonial da Passarela do Descobrimento foram apontados, no segundo painel, como meios para o destino competir com outras cidades como, por exemplo, Alagoas e Porto de Galinhas. Sob o tema “O novo viajante e a Cultura”, este painel contou com o diretor executivo da ABR – Associação Brasileira de Resorts - João Bueno, o ator e diretor Jayme Periard, também idealizador de projetos sócio-culturais em comunidades indígenas em Cabrália e, a especialista em Marketing, Viviani Tomé.

No terceiro e último painel, “O futuro da venda no turismo” foi tema dos debates entre as maiores operadoras do Brasil. O diretor geral de Produtos Nacional da CVC, Claiton Armelin, revelou: “meu sonho é fazer um anúncio de página inteira sobre Porto Seguro com 10 itens atrativos do destino, sem os preços”. E ressaltou ainda que “esta é a melhor forma de vender, até mesmo do que o valor”. Daniel Firmino, diretor de Produtos Nacionais & Operações da Flytour Viagens, destacou que “os viajantes não são fieis a uma marca ou a um local, mas sim ao que o destino faz para recebê-los bem”. Já André Rossi, gerente da Visual Turismo – filial Belo Horizonte, alertou sobre as cidades turísticas “concorrentes” que possuem melhor infra-estrutura, que agrega para levar os turistas a estes destinos como internet gratuita na orla e a segurança.

Antonio Alberghini e Fernanda Rodrigues / Mídia Mutá

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top