Seu maior sucesso é autobiográfico. A canção "Rehab" fala de uma negativa dela de entrar para uma clínica de reabilitação ("Eles estão tentando me fazer ir para uma clínica de reabilitação, mas eu digo 'não, não, não'!", diz a letra). Ela já se cortou várias vezes com uma faca na presença de jornalistas e disse que batia no então marido quando estava doidona, por isso uma de suas músicas chama-se "You know I'm no good". Barraqueira de primeira, Amy despertou compaixão até de usuários de drogas da pesada:

- Esta garota não vai longe se não se cuidar. Ela tem que ser mais esperta. Não sou um pregador, mas já passei por isso e sei como é - disse o fundador dos Rolling Stones Keith Richards, do alto de seus 64 anos. 

O também Rolling Stones Mick Jagger, ao ver o companheiro de banda se pronunciar sobre a nova rainha da (boa) música britânica, não perdeu tempo e também alertou a moça.

Ela tem classe. Mas eu fico preocupado que ela possa morrer se continuar por esse caminho
- Amy é uma artista brilhante que faz músicas fantásticas. Ela tem classe. Mas eu fico preocupado que ela possa morrer se continuar por esse caminho em que está.

Mas, ao que tudo indica, Amy dá de ombro para conselheiros, segue pisando fundo e jogando para dentro tudo quanto é tipo de entorpecente. Maior revelação dos últimos anos e, também, maior motivo de preocupação da classe artística britânica.(EGO)

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top