Música em Trancoso


Música em Trancoso - Cerca de 8 mil pessoas assistiram aos concertos nos oito dias do festival, de 3 a 10 de março de 2018



Música em Trancoso - Com ingressos esgotados para todas as noites, a 7ª edição do Música em Trancoso foi um sucesso absoluto, encantando plateias no Teatro L´Occitane e em praças e praias da cidade. O festival, iniciativa do Mozarteum Brasileiro, promove e incentiva a cultura e a economia na região com aulas e apresentações gratuitas, além de concertos noturnos. Foram oito noites que contemplaram diversos gêneros e estilos, como música clássica, Jazz, Soul, Rock e até breakdance. A próxima edição já tem data marcada: 23 a 30 de março de 2019.


Música em Trancoso - Seis apresentações gratuitas brindaram os moradores de Trancoso e crianças de escolas regionais 


A comunidade pôde desfrutar de seis apresentações abertas e ao ar livre com artistas convidados do Música em Trancoso. Crianças e adolescentes de escolas locais marcaram presença em todas as atividades gratuitas que aconteceram na Praça do Bosque e na Praia dos Nativos. A cantora de jazz Brenda Boykin foi o grande destaque. Carismática em todos os shows, engajou a plateia, principalmente as crianças, que se encantaram com suas apresentações. Já o grupo alemão de breakdance Flying Steps também cativou o público com dois workshops para os jovens e crianças, que subiram ao palco e fizeram parte da dança ao lado dos bailarinos.

Com desempenho elogiado, os bolsistas da Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro foram ovacionados por suas performances, principalmente na noite de Música de Câmara (8/3), quando músicos selecionados formaram uma orquestra de 21 integrantes e tocaram ao lado de renomados solistas profissionais, como Félix Dervaux (trompa), Lorenz Nasturica-Herschcowici (violino), Matthias Ambrosius (clarinete) e Timur Martynov (trompete). Na segunda parte da noite, músicos bolsistas foram efusivamente aplaudidos de pé.

Outra grande estrela do festival, a cantora Ebony Preston foi ovacionada e reconhecida por suas apresentações nas noites dos dias 4/3 (Música Sinfônica + Porgy & Bess) e 9/3 (Broadway). Prova de reconhecimento de seu talento foi a salva de palmas que recebeu ao entrar no teatro na última noite, apenas como espectadora. Por fim, novamente o maestro alemão Wolfgang Roese se destacou por suas regências deslumbrantes, principalmente ao conduzir a peça Porgy & Bess, levando perfeição e descontração ao palco. O maestro também teceu elogios ao Coro Música em Trancoso, que regeu nas primeiras noites: “Esse coro do festival está excelente, todos os integrantes estão em níveis altos de performance. Na segunda noite eu falei para eles ‘a peça de Gershwin, Porgy & Bess, precisa de movimento’ e o que fizeram no palco foi incrível, ficamos muito felizes com atuação deles”. Apesar de exigente e rígido nos ensaios, Roese envolvia os músicos durante as apresentações e transmitia uma energia que impressionou a todos.

Entusiasta do festival, o francês Benoît Fromanger, em sua sexta participação no Música em Trancoso, foi elogiado por seu trabalho com a Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás, ao reger peças clássicas da cena erudita, na Noite de Ópera, que teve como solistas a mezzo-soprano austríaca Angelika Kirchschlager, a soprano francesa Nathalie Manfrino, o barítono russo Alexander Kasyanov e o tenor polonês Tadeusz Szlenkier.

Ainda como parte do evento, escolas públicas da região de Porto Seguro receberam aulas de iniciação musical dos músicos bolsistas da Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro. Os bolsistas também tiveram a oportunidade de participar de masterclasses com os músicos internacionais presentes ao festival, que lhes permitiram ampliar e compartilhar o conhecimento adquirido.

Curiosidade econômica: A 7ª edição do festival movimentou 1.476 diárias em 13 pousadas e o Club Med, 3.195 refeições foram servidas e 234 transfers e taxis foram utilizados, considerando apenas os artistas e a produção do evento.

Teatro L´Occitane


Música em Trancoso


O Música em Trancoso surgiu em 2012 como fruto do sonho de quatro amigos. Sabine Lovatelli, Reinold Geiger, Carlos Eduardo Régis Bittencourt e François Valentiny desejavam realizar um evento que reunisse jovens músicos e profissionais consagrados e, ao mesmo tempo, colaborasse para promover as belezas naturais da região e estimulasse seu desenvolvimento econômico.

Com direção artística do Mozarteum Brasileiro, já subiram ao palco do evento mais de 50 mil espectadores e mil artistas, reunindo intérpretes de reconhecimento internacional de música erudita e popular do Brasil e de várias partes do mundo, além de orquestras jovens brasileiras. As seis primeiras edições já contabilizaram 139 masterclasses para 1.234 alunos e 98 aulas para 7.589 crianças do Ensino Público.

Com duas plateias (coberta e ao ar livre) com 1.058 lugares cada, o Teatro L’Occitane também é usado para diversas atividades culturais e socioeducativas, transformando-se num centro permanente de produção e disseminação cultural. Seu anexo, o Facilities, dispõe de salas de ensaio e aulas, bar, salas de reunião e toaletes.


Mozarteum


Fundado por Sabine Lovatelli e Claude Sanguszko, é uma das mais conceituadas associações culturais do país e tem como objetivo valorizar e difundir a cultura musical. Por meio da organização e promoção de espetáculos de música erudita e da manutenção de uma série de atividades educativas em São Paulo e Trancoso, sul da Bahia, fomenta a inclusão social e estende o acesso ao melhor da música para o maior número de pessoas. Desde 1981, início de suas atividades, vem atuando para cumprir dois grandes objetivos: trazer a excelência musical internacional para o público brasileiro e, ao mesmo tempo, incentivar o desenvolvimento pessoal e social por meio de várias iniciativas de cunho cultural e educativo. Traz ao Brasil algumas das maiores orquestras do mundo e abre espaço em sua programação para a apresentação de orquestras jovens e novos talentos brasileiros. Em sua trajetória, realizou mais de 1.500 concertos, que foram vistos por mais de dois milhões de espectadores, em salas de concertos e locais públicos. Mais de nove mil alunos passaram pelas masterclasses e 240 jovens talentos foram encaminhados às melhores instituições musicais nacionais e europeias, por meio de bolsas de estudos concedidas pela instituição.

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top