Biodiversidade marinha da Costa do Descobrimento (credito Athila Bertoncini)


Série de vídeos apresenta no Dia da Biodiversidade espécies marinhas ameaçadas




O Dia Internacional da Biodiversidade é celebrado em 22 de maio. No Brasil, projetos socioambientais de diferentes regiões estão mobilizados numa ação coletiva de divulgação em prol da conservação de biomas e espécies de fauna e flora presentes no país, algumas ameaçadas de extinção. A ação “Juntos pela Biodiversidade” poderá ser conferida nas mídias sociais de 14 projetos: Albatroz, Baleia Jubarte, Coral Vivo, Golfinho Rotador, Ilhas do Rio, Mantas do Brasil, Meros do Brasil, Toninhas, Pinípedes do Sul, Ponta de Pirangi, Rebimar, Tamar, Uçá e Viva o Peixe-Boi Marinho, patrocinados pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental.



Por meio de vídeos, cada projeto de conservação marinha lançará um convite para outro projeto falar sobre as espécies com as quais trabalha, abordando curiosidades, status de conservação, as principais ameaças e o que esperam para o futuro. Eles serão publicados a partir das 8h30 do dia 22 de maio nas redes sociais de cada projeto, acompanhados de #JuntospelaBiodiversidade.



Na mesma data, o Projeto Coral Vivo irá veicular nas suas redes sociais, ao meio dia, o resultado do Concurso Cultural Biodiversidade Pra Pequenos. Participam crianças da Bahia e do Espírito Santo, com aproximadamente 6 anos, e que residem no entorno de seis projetos socioambientais: Apães Delicatessen, Baleia Jubarte, CO² Manguezal, Coral Vivo, Tamar e Uruçu Capixaba. Elas foram envolvidas por vídeos e curiosidades e, posteriormente, estimuladas a desenhar a experiência e a contar em vídeo. O ganhador na classificação geral irá ganhar um passeio para avistar baleia com um acompanhante, com todas as despesas pagas, e os cinco mais votados irão receber kit com brindes promocionais. O Coral Vivo desenvolveu a ação na Associação Filhos do Céu, em Arraial d’Ajuda (BA). Será usada nas redes sociais #BiodiversidadePraPequenos.


Coral Vivo trabalha para a conservação e sustentabilidade socioambiental dos recifes de coral (credito:AthilaBertoncini)

O termo “biodiversidade” é definido como um conjunto de todas as espécies de seres vivos existentes na biosfera. De acordo com informações do Ministério do Meio Ambiente, o Brasil detém a maior biodiversidade do planeta. O país possui mais de 20% do número total de espécies da Terra. São 8,5 milhões de quilômetros quadrados formados por diferentes biomas: Floresta Amazônica (maior floresta tropical úmida do mundo); Pantanal (maior planície inundável); cerrado de savanas e bosques; caatinga de florestas semiáridas; campos dos Pampas; e a floresta tropical pluvial da Mata Atlântica. Além disso, o Brasil possui uma costa marinha de 3,5 milhões km², que inclui ecossistemas como recifes de coral, dunas, manguezais, lagoas, estuários e pântanos. Esses biomas e ecossistemas abrigam as mais variadas espécies de flora e fauna, algumas ameaçadas de extinção, a exemplo do peixe-boi marinho, das toninhas, do albatroz, do peixe mero e de algumas espécies de corais.



Exposição apresenta Rede de Conservação Águas da Guanabara

Entre os participantes da ação conjunta #JuntospelaBiodiversidade, estão os projetos Coral Vivo, Ilhas do Rio, Meros do Brasil e Uçá, que também integram a Redágua – Rede de Conservação Águas da Guanabara – juntos com o Projeto Guapiaçu Grande Vida. Por meio de exposição fotográfica no Parque das Águas, em Niterói (RJ), eles apresentam espécies e paisagens que fazem parte de suas pesquisas e ações educativas voltadas para a recuperação e preservação da Baía de Guanabara e entorno, no Rio de Janeiro. Ficará em cartaz até o dia 14 de junho, das 8h às 18h de segunda a sexta, e entre 8h e 17h aos sábados, domingos e feriados. O endereço é Rua Professor Valdemir Alves Machado S/N.



Sobre os projetos de conservação marinha da Redágua

O Projeto Coral Vivo trabalha com pesquisa, educação, políticas públicas, comunicação e sensibilização para a conservação e sustentabilidade socioambiental dos ambientes coralíneos do Brasil. É realizado por 14 universidades e institutos de pesquisa e é o coordenador executivo do PAN Corais, que engloba 18 áreas do Maranhão a Santa Catarina e 52 espécies de peixes e invertebrados marinhos ameaçados de extinção. Tem base e centro de visitantes no Arraial d’Ajuda Eco Parque, em Porto Seguro (BA). O Coral Vivo integra a Rede Biomar, junto com os projetos Albatroz, Baleia Jubarte, Golfinho Rotador e Tamar, patrocinados pela Petrobras.



O Projeto Ilhas do Rio, criado em 2011 pela ONG Instituto Mar Adentro, possui três linhas de atuação: inventário da fauna e flora (marinha e terrestre), monitoramento ambiental (peixes, organismos bentônicos, aves, cetáceos, qualidade da água e capim-colonião) e educação ambiental através da divulgação de material audiovisual, palestras, exposições e coleção zoológica didático-científica. Além do MoNaCagarras (composto pelas ilhas de Palmas, Comprida, Cagarra e Redonda, bem como pelas ilhotas Filhote da Cagarra e Filhote da Redonda) estão sendo monitoradas as Ilhas Rasa, Tijucas, Maricás e, por fim, a Ilha Cotunduba, que acaba de ser incluída nesta nova fase do projeto. O projeto também iniciou uma pesquisa inédita na Lagoa Rodrigo de Freitas, para avaliar a conectividade genética entre os peixes da lagoa com os peixes das ilhas.



O Projeto Meros do Brasil está presente em nove estados brasileiros: Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Alagoas, Pernambuco e Pará, e conta com a parceria de mais de 50 instituições.Atualmente, os meros são tidos como um símbolo de conservação e proteção dos ambientes costeiros e marinhos.



O Projeto UÇÁ é desenvolvido em quatro eixos temáticos: sustentabilidade, educação ambiental, pesquisa e democratização de informação. Atua em nove municípios: Maricá, Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Magé, Guapimirim, Cachoeiras de Macacu, Teresópolis e Rio de Janeiro. É integrante da Rede Nacional de Manguezais (RENAMAN) e possui uma base avançada em Florianópolis (SC). Tem foco nos manguezais e na relação do homem com esse ecossistema.



::::::::::::::

Informações para a imprensa:

Influência Comunicação | Mercia Ribeiro Anselmo – 21.98115-4109 e merciaribeiroanselmo@gmail.com.

0 comentários :

Postar um comentário

 
Top